[identity profile] singie.livejournal.com posting in [community profile] jogodastrevas
[ hathor ]

Hathor não estava esperando que a sacerdotisa de Kul Elna fosse tão jovem. Ela parecia ter a mesma idade que ela, o que significa que ela ainda era uma criança de colo quando Kul Elna foi devastada. Não era normal que alguém tão novinha conseguisse sobreviver sozinha, a não ser que realmente contasse com ajuda divina. Sendo ou não um deus que estava a ajudá-la, ainda assim esse ser estava tramando alguma coisa ruim, e cabia à Faraó consertar a situação. Invocando a proteção do seu M. Puzzle, Hathor se aproximou do canto onde estava sentada a sacerdotisa Attica sem medo. Dispensou todos os seguranças, assegurando-lhes que ela sozinha era suficiente caso a prisioneira tentasse alguma coisa. "Quero que você me fale exatamente o que falou para minha prima Neftis." Disse segurando o M. Puzzle, apenas por via das dúvidas, caso Attica tentasse algo engraçadinho.

[ attica ]

Attica esperava ver uma pessoa totalmente horrivel a sua frente, mas a faraó não parecia ser a epítome do mal, como os deuses falavam.
Embora não pudesse questionar os deuses, ainda achava estranho ver finalmente a cara de sua inimiga e perceber que ela se parecia com ela, Akefia ou Yulra.
Se levantou quando a faraó chegou, cobrindo-se com seu véu para ser encarada mais seriamente. Não era porque estava vestida de forma simples que não deveria parecer digna a presença da faraó.
“Os deuses culpam o seu sangue pelo massacre de da vila de Kul Elna. Os espiritos querem se vingar da sua linhagem, faraó. Estou aqui para cumprir a vontade deles como ultima sacerdotisa de nossa vila” falou, enquanto observava a faraó. Sabia que eles atentariam contra sua vida, mas tinha certeza de que Nightshroud iria zelar por ela, caso a faraó tentasse algo usando seu enigma. Estava cansada de ser protegida por Yulra e devia assumir logo sua posição de sacerdotisa para contentar os deuses.

[ hathor ]

Apesar de achar confusa a forma como a prisioneira se portava, se mostrando frágil e complacente, Hathor nao se enganou. Manteve perto seu Enigma, com feitiços de proteção já preparados. A história que Hathor ouviu de Neftis então era verdade, e não um exagero da prima. Essa prisioneira realmente acreditava que os espíritos descordavam do ataque à vila, o que devia ser impossível. “E que espíritos são esses que estão te dando poder? Eu sou sua Faraó, você não acha que eu saberia se os deuses estivessem contra a decisão da minha mãe?” Hathor disse na defensiva, um pouco intrigada e receosa.

[ attica ]

“O deus Nightshroud me protege e me dá o seu poder, faraó. Os espiritos de Kul Elna alimentam os poderes de outros deuses menores, como o Diabound que a Akefia controla. Você pode controlar deuses maiores faraó, mas há varios outros deuses que querem se vingar de sua atitude. Sua linhagem atacou nossa vila e destruiu templos dos deuses, como o meu. Acha que realmente agradaria nosso deus ter sua população protegida massacrada sem motivo?” perguntou mais séria, mas tremendo um pouco. Por mais jovem que fosse, os deuses mostravam a ela cenas do massacre sempre para recorda-la de sua missão.

[ hathor ]

“Os deuses concordam que era o único destino possível para Kul Elna. Os habitantes roubavam e matavam, e estavam corrompendo o resto do reino.” Hathor argumentou a história que conhecia tão bem. “Não foi um massacre, foi justiça sendo feita, e foi uma medida de proteção para as pessoas inocentes que seriam vitimas dos ladrões e assassinos de Kul Elna.” Hathor segurou o Enigma com força, pensando no que Attica falou sobre deuses menores estarem insatisfeitos. Fazia sentido que talvez um deus menor discordasse, pois raramente era possível fazer com que todos ficassem felizes. Também porque em geral, os deuses eram por muitas vezes bastante arbitrários. “Você está trabalhando com a Akefia?” Hathor disse com um pouco de medo, pela primeira vez. Não que Akefia fosse assim tão forte, mas ela era obstinada e seria preocupante se os mesmos espíritos que ajudavam Attica também estivessem dispostos a dar força para Akefia.

[ attica ]

“Eu só trabalho para os deuses. Se os deuses escolheram ajudar Akefia, é porque ela está no caminho que os agrada. Nossa vila era inocente” aumentou a voz, achando petulante Hathor falar de algo que não sabia. “Você realmente acha justiça massacrar crianças e velhos que nada faziam? Camponeses que não nasceram tão afortunados como as pessoas da cidade real? Eu vi tantas vezes a morte de tantas pessoas, inclusive familiares. Como você pode falar e defender tão bem a decisão de sua mãe, e que minha vila merecia este destino se você não aparenta saber nada do que aconteceu?” comentou, não conseguindo mais aparentar tranquilidade. “Você faraó deveria ter bom senso de pelo menos me escutar e averiguar, porque achei que por você não estar lá, não fosse culpada. Mas creio que não adiantou nada vir aqui.” falou triste, vendo que sua solução pacífica não estava dando certo.

[ hathor ]

Hathor ficou um pouco escandalizada de ver alguém (além da Akefia, claro) pela primeira vez defendendo a vila que ela aprendeu desde criança a odiar. Além disso, a prisioneira estava sendo ousada e parecia ignorar completamente que Hathor era sua faraó e tinha o destino de Attica em suas mãos. Por mais tolerante que fosse, Hathor não estava acostumada com esse tipo de tratamento. “Se você se diz tão boa e tão compreensiva, me diga por que a garota que você tentou matar merecia esse destino. Ela era tão nova e inocente quanto. Isso só me faz pensar que você realmente herdou a crueldade do vilarejo.” Disse ácida, lembrando-se do quanto Jade sofreu, sendo salva por pouco.

[ attica ]

“Os deuses insistiam que devia tirar a vida de alguém que fosse próxima a você, para sentir a dor que nossos habitantes sentiram.Eu podia ter matado a menina. Eu não quis, eu contrariei os deuses e aqueles que confiam em mim para vir aqui em sua presença faraó, tentar te fazer acordar de tudo isto.” falou, hesitando um pouco quanto ao fato de ter a chamado de cruel. “ Seus sacerdotes não poderiam salva-la. Foi uma maldição divina e nenhum deus se intromete em uma maldição do outro. Eu escolhi salva-la, então por favor faraó, me ouça. Eu não quero ter que fazer coisas ruins com seu reino. Eu não aguento ter que ouvir estas vozes e as coisas que os deuses me forçam a ver. Os deuses exigem vingança contra o verdadeiro culpado, mas eu não consigo saber quem é e nao acredito que seja você”

[ hathor ]

Hathor fica alerta diante da ameaça de Attica, invocando agora um feitiço ofensivo mas não o lançando ainda. Estaria preparada para acabar com a vida da prisioneira dependendo do que ela falasse. “Eu não vou deixar viver alguém que ameaça a vida da minha Jade na minha frente, sem mais nem menos. Você ousa me chantagear e pede minha simpatia? Isso depois de falar que o que minha mãe fez foi um massacre?” Hathor diz, dura com ela mas temendo pelo bem estar da Jade, caso a prisioneira pudesse ainda fazer algo com ela. “Que visões são essas que os espíritos te mostraram, que fazem você ter tanta certeza da inocência do seu povo?”

[ attica ]

“Faraó estúpida.” falou Attica com um tom mais agressivo, dando um sorriso malvado. Tinha uma aura diferente do que antes. “Esta humana está sendo ingênua de te alertar de algo que ela não tem controle.” falou Nightshroud, possuíndo o corpo de Attica e aproximando-se perigosamente de Hathor. “Se eu fosse você, reconstruiria meu templo logo, e me ofereceria mais sacrifícios pelo meu povo. Talvez se não fizer o que eu mando, o sangue daquela princesinha hitita vai ser o primeiro que vou escolher para sacrificar e você não terá a pena da minha sacerdotisa para te ajudar.”

[ hathor ]

Hathor percebeu a nítida diferença na presença de Attica e sentiu como era grande a força do espírito de Nightshroud. Enquanto não era o deus mais forte que Hathor havia encontrado, ela nunca tinha presenciado tanta fúria vindo de um deus. Seu instinto era de invocar Obelisk, Ra ou Osiris para protegê-la e de reforçar o feitiço protetor em volta de si. Mas ela era faraó, e seu dever era encontrar o equilíbrio entre as vontades dos deuses. Lutando contra seu próprio corpo paralisado, Hathor ajoelhou-se diante do deus. "Deus Nightshroud. Não era a minha intenção desonrá-lo. Por favor, perdoe a minha arrogância." Hathor disse temendo não só pela Jade, mas por todos que poderiam ser atingidos.

[ attica ]

Nightshroud riu da faraó aos seus pés se devotando, analisando o que fazer com a mesma.
“Vou deixar sua consiência lhe guiar faraó. Vou me divertir massacrando cada um que você ama, caso não me ofereça o real cupaldo logo.” disse friamente.
Ao mesmo tempo, Attica parecia recobrar sua consiência, levando a mão a cabeça e cambaleante, caindo ao chão.
“Desculpe, só o chamando achei que você iria acreditar em mim.” falou, baixinho e ofegante.Por mais que fosse uma sacerdotisa, não conseguia aguentar uma presença divina em seu corpo por muito tempo sem represálias, mas tinha um pequeno controle sobre a sua invocação.

[ hathor ]

Hathor também demora para levantar-se devido ao choque com a presença inesperada. Estava com raiva de Attica por estar ajudando esse deus, mas conflituosamente sabia que devia agradecê-la por aparentemente estar tentando amenizar as coisas. Apesar de impressionada com tudo que acabou de acontecer, tentou processar o que o deus queria. “O que Nightshroud quer dizer com ‘o real culpado’? Minha mãe está morta. Ele quer eliminar toda a minha linhagem?” Perguntou para Attica com um pouco de medo, pensando imediatamente na Neftis e se ela estaria a salvo. Afinal, ela não tinha nada a ver com aquilo, e Hathor não aguentaria saber que ela acabaria pagando por uma má decisão sua.

[ attica ]

“Eu não sei. Achar o real culpado é o que estou tentando fazer, agora que tenho poder para intermediar o deus Nightshroud” comentou, ainda sem forças para conseguir se levantar direito. “Mas não posso controla-lo por muito tempo. Eu mesma não consigo ter controle de mim as vezes. Faraó, por favor, me ajude.” disse, segurando na barra do vestido de Hathor, suplicando. Queria se livrar das visões do passado de sua vila e dos espiritos pedindo vingança. Não conseguia aguentar ter o fardo de ser sacerdotisa por mais tempo, apesar de querer proteger e ajudar Yulra e Akefia.

[ hathor ]

Usou o poder do M. Puzzle para ajdar Attica a restaurar sua força. Hathor não sabia direito o que fazer, pois os deuses maiores nunca tinham se mostrado contra a eliminação de Kul Elna, e a função de faraó era manter os deuses satisfeitos. “Preciso falar com os deuses antes de qualquer coisa.” Talvez sua prima Neftis tivesse um bom conselho quanto ao que fazer naquela situação, se ela não estivesse muito ocupada mandando matar a Attica.

[ attica ]

“Eu espero estar aqui até tomar sua decisão, faraó” falou, conseguindo se levantar e sendo extremamente sincera. Por mais que fosse mantida presa lá, Nightshroud a tiraria de lá, mais cedo ou mais tarde. “Eu espero levar boas notícias aos espiritos” comentou, com um sorriso triste.

Profile

jogodastrevas: (Default)
Yami no RP

March 2016

S M T W T F S
  12345
6789101112
13141516171819
2021 2223 242526
2728293031  

Most Popular Tags

Style Credit

Expand Cut Tags

No cut tags
Page generated Sep. 20th, 2017 11:07 am
Powered by Dreamwidth Studios